Menu

Saúde

14.01.15

Conheça práticas que ajudam a aliviar a tensão e relaxar

Conheça práticas que ajudam a aliviar a tensão e relaxar

O dia a dia corrido no trabalho, os compromissos com a casa e a família. Para dar conta de tantas responsabilidades, muitas vezes sacrificamos a saúde, acumulando um nível exagerado de estresse mental, que não tarda a deixar suas marcas no corpo. “A tensão prolongada provoca a contração de vários músculos, principalmente os do pescoço, do ombro e das costas”, explica o fisioterapeuta e osteopata Carlos Eduardo Cunha Guimarães.

Esse desequilíbrio acaba afetando a postura e leva à sobrecarga de determinados músculos que, com o tempo, podem perder o tônus. E é assim que aparecem as doenças. “As mais comuns são as lombalgias, torcicolo, tendinites e as LER – lesões por esforço repetitivo”, diz Guimarães.

“A postura é a primeira a ser afetada e alterada em quadros crônicos de estresse. E se a causa não for removida a tempo, a alteração postural torna-se permanente e dependendo do nível, irreversível”, alerta a fisioterapeuta Gabriela Margato Rossetto, docente do Senac Limeira.

Para respirar aliviado

Com a adoção de alguns cuidados, é possível amenizar esse quadro, evitando que o nervosismo e o cansaço se transformem em enfermidades, dores e desconforto. “O ideal é estabecer algumas pausas na rotina para relaxar. Quando fazemos isso, nos conectamos com o nosso corpo. E, observando-o, fica mais fácil perceber uma postura inadequada, por exemplo, para corrigi-la antes que cause lesões”, diz o fisioterapeuta Leonardo Fonseca, do Corpo Diretivo do Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Estado do Rio de Janeiro.

A seguir, você conhece uma sequência de práticas que pode ser feita diariamente, em diversos momentos do dia, mas principalmente quando a tensão aumenta. “Ela mescla exercícios de respiração com alongamento das regiões que geralmente são sobrecarregadas. Mas fazer uma breve caminhada de vez em quando também é importante, principalmente para quem passa muito tempo sentado”, diz Guimarães.

Exercício 1: Sentado e bem acomodado, com as mãos apoiadas nas coxas e os pés apoiados no solo, inspire profundamente, contando até três. Então, prenda a respiração por dois segundos. Em seguida, expire o mais lentamente que conseguir. Repita 10 vezes.

Exercício 2: Ainda sentado, flexione a cabeça para a frente, até aproximar o queixo do peito o máximo possível, num movimento lento. Em seguida, flexione a cabeça para trás, esticando o pescoço, bem devagar. Repita 5 vezes.

Exercício 3: Vire a cabeça para um dos lados, até aproximar o queixo do ombro, num movimento lento. Retorne, fazendo uma pausa no meio e, então, vire a cabeça para o outro lado. Repita 5 vezes.

Exercício 4: Em pé, com os pés bem apoiados no solo e as pernas afastadas na linha do quadril, entrelace as duas mãos e eleve os braços acima da cabeça, com as palmas viradas para cima. Estique como se quisesse tocar o teto. Mantenha por 10 segundos e retorne à posição inicial, relaxando os braços. Repita 3 vezes.

Exercício 5: Mantendo a mesma postura inicial do exercício anterior, com as mãos entrelaçadas e os braços esticados. Incline o tronco lateralmente, flexionando a cintura. Segure por 3 segundos. Retorne, fazendo uma pausa no meio e, então, incline o tronco para o outro lado. Repita 3 vezes.

Deixe seu comentário